JULHO SEM PLÁSTICO. Afinal do que se trata o movimento?

Explore nossos posts

O QUE ORIENTA UMA TENDÊNCIA?

Por Alessandra Marins   Em 2011 quando terminei de escrever “De onde vêm as tendências”, um estudo realizado exatamente para entender qual a relação do

QUE TAL UM SPA EM CASA?

Que tal separar um tempinho pra você fazer um SPA em casa? Você pode e deve se cuidar! Isso não só fará você se sentir

JULHO SEM PLÁSTICO. Afinal do que se trata o movimento?

Você provavelmente já se deparou por aí com a hashtag #julhosemplástico pelos feeds do Facebook ou Instagram. O movimento, que começou em 2011 com uma proposta do Earth Carers Waste Education,

Tudo sobre dicas de moda você encontra aqui!

Insira seu endereço de e-mail abaixo para receber gratuitamente as atualizações do nosso blog

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Você provavelmente já se deparou por aí com a hashtag #julhosemplástico pelos feeds do Facebook ou Instagram. O movimento, que começou em 2011 com uma proposta do Earth Carers Waste Education, popularizou-se ao redor do mundo e faz um apelo para a população evitar ao máximo o material descartável durante o mês de julho.

Atualmente, a fundação Plastic Free July – criada por Rebecca Prince-Ruiz, uma das principais ativistas ambientais do mundo – tem um site próprio onde é possível inscrever-se na campanha oficial. O objetivo é único para milhões de pessoas: reduzir a poluição plástica, principalmente neste mês.

E COMO A AMABILIS DECIDIU PARTICIPAR DESDE MOVIMENTO?

Nós da AMABILIS visamos o cuidado com o meio ambiente não apenas na escolha e utilização de nossas matérias primas, como nossa malha BIO, feita de uma fibra chamada Amni Soul Eco, a primeira fibra de poliamida biodegradável do mundo,  mas também em outros ações.

Estimulada por este movimento, a AMABILIS decidiu, não somente no mês de julho, mas a partir desse mês de Julho de 2021, não mais utilizar sacolas plásticas em suas caixas de mercadorias despachadas pelo site.

E se você está se perguntando por que eu deveria participar do movimento, veja alguns dados alarmantes:

nosso país é o quarto maior produtor de lixo do mundo – perdendo para os Estados Unidos, China e Índia. Como se esse dado não fosse ruim o suficiente, o cenário piora: o Brasil recicla apenas 3% de todo o lixo produzido.

Mas ainda assim você deve se perguntar se um canudinho, ou uma sacolinha realmente fazem a diferença. A resposta é que fazem. Um canudo, de fato, não mudaria o cenário do problema do plástico nos oceanos. Mas, de um em um, é possível reduzir drasticamente a quantidade de resíduos plásticos gerados pela população.

Segundo dados da fundação, em 2018, 120 milhões de pessoas de 177 países diferentes participaram do movimento. Isso significou que, em média, as famílias reduziram 76 kg do lixo doméstico por ano, 18 kg de embalagens descartáveis e 490 milhões de quilos de resíduos plásticos foram evitados.

É calculado que anualmente, 12,7 milhões de toneladas de plástico vão parar nos oceanos. Segundo a ONU Meio Ambiente, se o consumo continuar desenfreado, em 2050 o mar terá mais plástico do que peixes. E as más notícias continuam: se você consome animais marinhos na alimentação, com certeza está ingerindo plástico também.

Insira seu endereço de e-mail abaixo para receber gratuitamente as atualizações do nosso blog
Respeitamos sua privacidade, NUNCA enviamos spam!